Análise de Campeão: Kayn, o cara da foice

Por: bananaband1t

O ano era 2017, e o League ainda não tinha um Campeão que de fato usasse uma foice em combate. Isso, aliado à falta de personagens darkin, era uma combinação feita no paraíso… ou no inferno.

Foi aí que entrou Kayn, um semi-darkin composto por partes iguais de arrogância, poder e xXousadiaxX.


Guerra, corrupção e egos superinflados

As lendas que correm em Runeterra contam de um tempo longínquo, quando os darkin entraram no mundo e lançaram o caos absoluto. Embora os acontecimentos exatos da invasão ainda sejam um mistério (por enquanto), o certo é que algumas perigosas armas darkin acabaram ficando para trás.

Assim, chegamos na atual Runeterra, onde um dos discípulos de Zed soube do paradeiro de uma foice de poder imensurável. Esse jovem mestre das sombras então decide imediatamente que ele precisa possuir a arma. “Kayn tem extrema confiança em sua habilidade de derrotar qualquer um”, diz o roteirista narrativo, Michael “CoolRadius” McCarthy. “Ele não só acha que pode empunhar a arma, mas também que pode destruir o darkin dentro dela”.

No momento em que alguém encosta em uma arma darkin, tem início uma batalha de vontades. O darkin preso na arma luta para controlar a mente e o corpo de quem a empunha — uma disputa que uma pessoa normal jamais consegue vencer. A maioria dos que tentam é imediatamente subjugada e seus corpos se transformam em um mero hospedeiro do darkin enquanto este busca um hospedeiro mais digno.

Muitos já tentaram empunhar a foice que Kayn busca, mas todos falharam. Para Kayn, porém, nada disso importa: em sua cabeça, aqueles vermes é que eram frágeis demais e ele acredita que triunfará onde todos falharam.

Kayn encontra a arma e acaba preso em um conflito de vontades cujo desfecho será apenas um de dois: ou ele destruirá Rhaast, o darkin selado dentro da arma, e empunhará uma lâmina já não mais senciente; ou ele perderá a batalha e se tornará um hospedeiro para Rhaast.

Esse conflito tornou-se a base para as transformações de Kayn durante o jogo.


Escolha sua própria aventura

Diferente da maioria dos Campeões no League que têm múltiplas formas (como Nidalee, Elise e Gnar), Kayn não troca de forma ao longo do jogo. Em vez disso, ele começa em sua forma básica e suas ações em jogo é que determinam a transformação irreversível que ele pode assumir. O designer de jogos Daniel “ZenonTheStoic” diz que “esta é a primeira vez que atrelamos tanto a história em andamento de um Campeão à mecânica de jogo”.

Arte conceitual da transformação em darkin

O sistema de transformação em jogo de Kayn tinha que cumprir três critérios: 1) Fazer sentido em relação à história. 2) Permitir que os jogadores ficassem melhores em gerenciar as transformações à medida que jogassem com Kayn. 3) Não permitir nada muito louco em jogo, como exigir que o jogador estivesse incrivelmente feedado.

O resultado final — em que causar dano ou eliminar Campeões de ataque à distância desbloqueia a forma do assassino, enquanto atacar Campeões corpo a corpo desbloqueia a forma darkin — parecia fazer sentido em termos temáticos: o assassino foca em alvos fracos, mas de alto valor, enquanto o darkin só quer lutar contra alvos dignos, ou seja, Campeões fortes e duros de matar que vêm com tudo na linha de frente. Os desenvolvedores não queriam que o sistema fosse muito punitivo, especialmente enquanto os jogadores de Kayn estivessem aprendendo, então você pode rejeitar a primeira forma e esperar pela outra. As formas vêm acompanhadas de um cronômetro significativo, então aprender a gerenciá-las é importante e recompensador, mas ninguém precisa ficar triste por trinta minutos por ter acidentalmente desbloqueado a forma “errada” primeiro.

Arte conceitual da transformação em assassino

O design de Kayn sempre levou em conta a selva e todos os caçadores precisam basicamente das mesmas ferramentas no início do jogo: conseguir uma emboscada com algum CG no meio. Tipicamente, seus pontos fortes e fracos divergem na metade do jogo, quando os tanques começam a absorver dano e iniciar lutas, e os assassinos em geral começam a aniquilar os Campeões mais frágeis. Para Kayn, isso significa que, quando se transforma no assassino das sombras, ele ganha a velocidade e o dano adicionais necessários para ameaçar a linha da retaguarda inimiga - enquanto sua forma darkin ganha a sustentação e o CG necessários para sobreviver a lutas caóticas.

Encontrar um equilíbrio entre as duas formas significa se perguntar constantemente: será que há situações suficientes em que uma das formas é claramente preferível à outra? Mesmo que, digamos, a forma darkin causasse mais dano aos Campeões de modo geral, não haveria problema. Como disse ZenonTheStoic: “Desde que haja partidas em que você tenha que chegar na linha de retaguarda para explodir um atirador feedado, e desde que o assassino seja melhor nessa tarefa, podemos ficar satisfeitos e considerar que as duas formas estão equilibradas”.


Terror em três vias

Criar a arte conceitual de um novo Campeão normalmente significa comunicar a história e a mecânica de jogo de um personagem só… mas não é o caso com Kayn. “Quando nos disseram que ele tinha três formas”, conta o artista conceitual Hing “Hdot” Chui, “pensamos ‘Err, então tá, vai ser apavorante. É muita coisa!’”.

Das três formas, a darkin foi a mais fácil de desenvolver. Embora os darkin não sejam realmente demônios em Runeterra (esse título é reservado a personagens como o Tahm Kench), as aparições dos darkin costumam ser inspiradas por personagens sobrenaturais. Há muitos visuais familiares com que podemos experimentar para comunicar o tipo específico de “trevas” dos darkin: chifres enormes, olhos vermelhos e brilhantes e um rosto saído direto de qualquer pesadelo. Segundo Hdot, “foi basicamente algo tipo: peguem uns demônios e transformem eles em um darkin bem maneiro”.

Já a forma base do Kayn, pode agradecer aos animes, pois sua aparência foi altamente influenciada por características típicas de vilões frios e calculistas do gênero. “Me inspirei bastante nos caras malignos e imperturbáveis dos animes”, diz Hdot. “Sabe, aqueles super apelões que não têm medo de te intimidar só com o olhar”. O Kayn base também não usa nenhuma armadura porque ele tem absoluta certeza de que vai ser o mais rápido em qualquer luta. Se ninguém pode alcançá-lo, por que precisaria de armadura?

Acertar o visual do Kayn Assassino das Sombras foi bem complicado. Hdot se perguntou, “afinal, qual é a aparência de um mestre das sombras?”. Ele tinha que parecer bem apelão, extremamente poderoso, mas ainda humano e não diabólico. Além disso, ele tinha que parecer maligno, mas do tipo controlado, não do tipo ira irrestrita como os darkin.

O Kayn Assassino das Sombras é uma versão sem limites de si mesmo, um verdadeiro mestre da magia das sombras. Isso se manifesta em seu corpo na forma de marcas brancas, que, na Ordem das Sombras de Zed, indicam o controle do indivíduo sobre as sombras. O Kayn base só tem algumas marcas em suas mãos e antebraços, mas o Kayn Assassino das Sombras é praticamente coberto delas. Seus cabelos esvoaçantes também refletem seu poder irrestrito, com sombras que emanam das volumosas madeixas.

Domine as sombras ou incorpore o darkin: o destino de Kayn está em suas mãos.


3 weeks ago