Mapa dos Campeões, junho de 2017

Por: Reav3

Com tanta gente perguntando sobre a próxima postagem de “Estado de Atualização de Campeões”, pensei que seria bom começar a fazê-las com mais frequência (além de incorporar novos Campeões). Temos várias mudanças a discutir, então vamos lá.


No balanço do pêndulo

Ao longo do tempo, fomos lançando inúmeros novos Campeões; com Xayah e Rakan, chegamos a 136. Isso é incrível, mas, à medida que novos Campeões são acrescentados, os antigos começam a ficar ultrapassados. A demanda por Atualizações Visuais & Mecânicas (VGUs, na sigla em inglês) também tem aumentado ao longo dos anos. Atualmente, temos duas equipes de VGU e três novas equipes de Campeões, e, no futuro, teremos cinco equipes que poderão trabalhar tanto em novos Campeões quanto nas VGUs, dependendo do que fizer mais sentido no momento.

Campeões como Azir acabaram sendo jogados para escanteio pela abordagem “atualização total de classes”, então vamos mudar o foco.

À medida que avançamos, provavelmente aumentaremos de leve a quantidade de VGUs que fazemos e reduziremos de leve a quantidade de novos Campeões que criamos. No processo, continuaremos avaliando e ajustando a proporção. Mas e aí, como fica a equipe de Composição?


O Futuro das Atualizações de Classes

Atualizações de classes, como a recente atualização dos tanques ou a atualização dos assassinos na pré-temporada, sempre tiveram seu lado bom e seu lado ruim desde a primeira vez em que foram instauradas. Os prós e os contras das atualizações de classes são mais ou menos os seguintes:

Prós:
  • Criam forças e fraquezas claras para uma classe de Campeões.
  • Atualizar uma classe inteira de uma só vez permite fazer mudanças maiores de itens e sistemas nessa classe, incluindo a criação de novos itens
  • Criam Campeões com identidades estratégicas mais definidas dentro de uma classe
  • Informam os futuros Campeões ao demonstrar o que seria uma boa versão de um Campeão de determinada classe
  • Alguns jogadores sentem que as grandes mudanças sazonais são empolgantes e mexem com o meta de um jeito positivo
Contras:
  • Fazer muitas atualizações ao mesmo tempo dificulta a previsão dos resultados, o que leva a um maior risco de falha nos designs
  • As grandes atualizações sazonais tinham tantas mudanças que causavam longos períodos de desequilíbrio
  • Alguns jogadores achavam tantas mudanças em uma só atualização um exagero
  • Assim como todas as nossas remodelagens (grandes e pequenas), as mudanças sempre trazem o risco de alienar os jogadores fãs de determinados Campeões

De modo geral, achávamos que os prós superavam os contras, especialmente porque nos permitiam entender e definir melhor algumas das classes que não estavam muito definidas (como os Colossos, por exemplo). Depois das atualizações recentes dos tanques, nos reunimos para falar sobre lutadores de investida e classes futuras. Concluímos que, embora muitas das classes ainda tivessem Campeões específicos a serem trabalhados, a maioria das classes em si já estava bem definida e não precisava tanto de grandes mudanças sistêmicas ou novos itens.

... começaremos a priorizar as remodelações com base na necessidade, em vez de na classe especifica do Campeão.

As atualizações de classes também fizeram com que negligenciássemos Campeões que precisavam de reformas, mas não pertenciam a uma classe específica, como o Azir. Depois de refletir sobre isso, decidimos descontinuar as grandes atualizações sazonais de classe e focar mais em Campeões individuais que precisam de atenção. Lançaremos esses Campeões individualmente, em vez de em atualizações agrupadas, pois realmente não há motivos para colocá-los em pacotes sem alguma mudança sistêmica.

Como resultado, começaremos a priorizar as remodelações com base na necessidade, em vez de na classe especifica do Campeão. Isso significa que, futuramente, você verá mais atualizações semelhantes ao recente redesign de Rek’Sai, por exemplo. A equipe atual de Composição entrará na equipe de Mecânicas de Jogo este ano para focar nesse tipo de atualização. Aliás, a equipe de Composição já está trabalhando em uma grande atualização de mecânica de jogo para um dos Campeões mais populares.


Retorno à Espada Darkin: Aatrox

Quando o Aatrox foi lançado, vários jogadores o escolheram e ficaram muito empolgados em testá-lo no Rift. Infelizmente, a promessa artística e temática do Aatrox não foi totalmente cumprida na prática. O Aatrox está no topo da lista dos pedidos de atualizações feitos pelos nossos jogadores, então queremos aproveitar este momento para revisitar a Espada Darkin e tentar dar vida à fantasia sugerida pela arte e pela temática de Aatrox: um guerreiro demoníaco com sede de sangue.

Esta provavelmente seja a maior atualização de mecânica de jogo já feita em um Campeão, onde absolutamente todas as habilidades serão avaliadas e atualizadas. Ainda estamos no estágio inicial de desenvolvimento do Aatrox, mas já avistamos algumas direções de design promissoras. A atualização continua longe, mas queríamos começar a falar sobre ela desde agora porque sabemos que é uma das prioridades nas listas de desejos dos nossos jogadores.


Reconstruindo um monstro: Urgot

Com Urgot cada vez mais perto do lançamento, podemos começar a falar de alguns dos detalhes que ficaram estabelecidos nos últimos meses. A versão atual de Urgot é um Campeão bastante único: um híbrido atirador/tanque. Gostamos do fato de Urgot ser um Campeão meio estranho e queremos preservar essa característica, mas também queremos focar em sua identidade um pouco mais. Quando começamos a pensar profundamente nessa questão, começamos a flertar com a ideia de um “Colosso de longo alcance”. Depois de algumas versões iniciais, esse caminho se mostrou bastante promissor e abriu um espaço muito único na composição dos Colossos.

Ah, sim - além de tudo, ele tem escopetas nos joelhos.


Abraçando a agonia: Evelynn

Não tenho nada para dizer sobre a Evelynn que eu já não tenha dito no meu último blog. Com a Evelynn, veremos mais uma “modernização” em vez de uma transformação total, semelhante à VGU do Warwick. A Evelynn continuará sendo a mesma assassina sensual, discreta e sombria que todos amam, mas com novos truques que permitem que ela aja conforme a assassina que deve ser no ambiente moderno de League. Assim como todas as nossas VGUs, a Evelynn também ganhará um novo visual charmoso e uma biografia para combinar com as novas ferramentas de jogo que vamos dar a ela. Porém, ela ainda está meio indefinida, então esperem mais detalhes quando seu lançamento estiver mais próximo.


Uma sombra no horizonte

Temos vários Campeões novos em vários estágios de desenvolvimento. Não vou falar de todos os Campeões em produção (spoilers), mas vou falar daquele que tem consumido a minha mente nos últimos tempos: um novo Campeão carregador que achamos que vai se dar bem na selva. Depois do Ivern, queríamos dar uma chance a um Campeão mais agressivo, com foco em dano e que se sinta em casa na selva. Esse também será nosso primeiro Campeão de transformação desde o Gnar, mas a abordagem agora será bem diferente da de qualquer Campeão que já fizemos. Não quero revelar muito mais por enquanto, mas fique de olhos abertos para novas informações.

É isso aí por enquanto. Vou tentar escrever mais sobre isto a partir de agora, então o próximo texto não deve demorar muito para aparecer. Estamos cada vez mais perto de decidir quais serão as grandes VGUs novas depois da Evelynn. Quando estiverem mais definidas, vou poder falar melhor sobre elas e sobre o outro Campeão que está no forno.

Caso tenha algum comentário ou dúvida, deixe-o abaixo que tentaremos responder o máximo possível. Valeu!

Reav3

Produtor-chefe de Campeões


3 months ago