Dev
Análise de Campeã: Lillia

A faunesa tímida dos seus sonhos.

DevAutorRIOT CASHMIIR
  • Copiado para a área de transferência

Imagine poder conhecer os sonhos de todas as pessoas, como elas enxergam o mundo, as outras pessoas e a si mesmas.

Agora, imagine que sua mãe é uma árvore, que o melhor amigo dela é o Ivern, e que você passou a vida inteira sozinha em uma floresta mágica. Os únicos vislumbres do mundo exterior vêm dos sonhos de forasteiros que mantêm sua árvore-mãe viva.

E aí, num belo dia, os sonhos deixam de aparecer . Sua árvore-mãe fica doente, e os forasteiros aparecem na floresta. Você entra em pânico, coloca eles para dormir e, de repente, bam! Os sonhos retornam. Sua árvore-mãe começa a se sentir melhor, e você percebe que pode colher os sonhos das pessoas para alimentar sua mãezinha querida.

E aí, o que uma boa faunesa-filha resolve fazer? (Ah, tem isso também: você é uma faunesa... nem pergunta.) Você sai galopando pelo mundo fazendo as pessoas dormirem para colher os sonhos delas, é óbvio.

Para resumir, essa é a Lillia. Só que... não é só isso. Ela vai muito além disso.

Ela é tímida, desajeitada e insegura. Ela é altruísta e adora ajudar, mas tem medo de se aproximar de quem precisa dessa ajuda. Lillia é uma flor rara que precisou de muito cuidado durante todo o desenvolvimento dela. E, no final, ela desabrochou em algo que não esperávamos: a campeã mais corajosa que já criamos, que tem um laço inquebrável com os sonhos.

Não deixe seus sonhos serem sonhos

"Lillia sente uma afinidade com os sonhos; na verdade, ela é apaixonada por eles. Mas não apenas por serem sonhos", explica o escritor de narrativas sênior David "Interlocutioner" Slagle. "Ela ama o que eles representam: um mundo inteiro repleto de pessoas que levam dentro de si uma magia belíssima. Mas as pessoas se esquecem dessa magia. Elas a trancam e jogam a chave fora. E, quando Lillia percebe isso, sente um desejo de fazer mais do que apenas salvar sua árvore-mãe: ela quer ajudar as pessoas a encontrar a magia que existe nelas."

Lillia é o sonho de uma árvore mágica em Ionia. A árvore junta sonhos em suas flores, e, quando elas desabrocham, os sonhos são liberados como mágica, alimentando a floresta onde ela mora. Certa noite, a árvore tem seu próprio sonho. Porém, em vez de desabrochar, o botão cai ao chão e se transforma em Lillia.

Tá, sonhos. Beleza. O que isso significa no LoL? Como uma caçadora coleta sonhos? (O pessoal na selva coleta alguma coisa além das lágrimas dos aliados e pings de inimigo desaparecido?)

02_Lillia_color_spread.jpg

"Assim que decidimos que a Lillia seria uma campeã dos sonhos, eu coloquei sono no kit dela", conta o designer de Campeões Dan "Riot Maxw3ll" Emmons. "Essa é uma característica essencial dela há muito tempo, já que ela não seria a faunesa dos sonhos sem o sono. Mas isso mudou de muitas maneiras ao longo do tempo."

Durante um tempo, o sono da Lillia era um disparo de precisão em linha que colocava para dormir qualquer um que ficasse no caminho. Outra iteração era um projétil que criava flores pelas paredes e fazia dormir qualquer um desmiolado o bastante para ficar por perto (pense na ult da Qiyana). Depois disso, teve o campo de armadilhas de sono, que era legal, mas também criava um padrão de mecânica de jogo estranho, tipo "fique longe da Lillia". A equipe acabou chegando ao sono em massa, que utiliza outra parte importante do kit dela: praticamente tudo.

03_LilliaRFinalGIFF.gif
Lillia aplicando o pó dos sonhos e conjurando a cadência de ninar.

A passiva da Lillia impregna pó de sonhos em qualquer coisa que ela atinja com as habilidades. Assim, ela é capaz de embalar o sono dos inimigos com a ultimate dela (parece agradável, mas é só para colher seus sonhos, meu bem). Ah, e o pó dos sonhos dela também aplica uma porcentagem da vida máxima como dano ao longo do tempo, algo que gerou desafios interessantes durante o desenvolvimento.

04_Lillia_QA.png
Ilustração temporária da Lillia feita por Gabriel, um testador de mecânica de jogo. 

"Nosso testadores de controle de qualidade descobriram que, a princípio, a passiva da Lillia era um pouquinho forte demais", diz o engenheiro de QA Mikky "Riot Koyuncu" Koyuncu. "Como o percentual da vida máxima que ela causava como dano não tinha limite contra monstros, eles deixaram isso bem claro fazendo surgir o Barão e mostrando que a Lillia no nível 1 já dava conta dele sozinha. Então o Gabriel, um dos testadores, fez esse desenho, que usamos como ilustração da tela de carregamento dela por um tempo... Na verdade, ele ficou lá bem mais tempo do que o normal.”

Mas a arte final da Lillia está repleta de dicas e provocações sobre quem ela realmente é... a pastora dos sonhos.

05_Lillia_weapons.jpg
Estudos iniciais do ramo carregado de sonhos.

O cajado dela é um galho de sua árvore-mãe. No jogo, Lillia dá com ele na cabeça dos inimigos, mas ela também o utiliza como cajado de pastoreio. O bulbo, que antes guardava o sonho dela de conhecer humanos, pende da extremidade e absorve os sonhos que ela coleta. A luz que ele emite ajuda a orientar os sonhos de volta para sua árvore-mãe.

06_SB_Lillia_Splash.jpg

A skin Florescer Espiritual da Lillia preserva o tema de pastoreio, mas com alguns detalhes a mais. Em vez da flor normal, ela tem uma flor de cerejeira entre dois chifres, usa um nó tradicional de hanamusubi na perna, e o cajado dela assume uma aparência mais etérea.

Mas a Lillia não poderia ser a rainha dos sonhos sem que eles representassem uma parte abrangente da identidade dela. Claro, os sonhos estão presentes na arte, ela os colhe no jogo, e ela mesma é um sonho. Mas tudo isso deixa de lado uma parte importante do design: o som. E, já que a Lillia é a primeira campeã totalmente dedicada aos sonhos, o designer de som Darren "Riot DummerWitz" Lodwick precisou começar do zero.

Habilidade do W da Lillia: Cuidado, iiip!

"Lillia é muito bonita e delicada, assim como outros campeões do LoL do estilo fada da natureza, como Lulu, Ivern e Neeko", explica Riot DummerWitz. "Mas eu não queria que a Lillia soasse como uma fada e ponto final, porque ela merece mais que isso. Ela não é um espírito cintilante com borboletas. Ela é uma entidade onírica. Ela ama os sonhos que as pessoas criam e sabe que não são coisas corriqueiras. Mesmo quando estão felizes, os humanos podem ser surreais e amargos, estranhos e emocionalmente confusos. Minha intenção era capturar isso nos sons que ela emite."

Para isso, Riot Dummerwitz utilizou materiais que geravam uma confusão de emoções junto com um posicionamento distante nos efeitos sonoros da Lillia. Quando ela balança o cajado, é possível ouvir gargalhadas e prantos, mas em algum ponto distante e intangível. É distante e surreal. Nem bom, nem mau.

Ultimate da Lillia: Cadência de Ninar

"Eu queria criar uma dissonância emocional entre o visual belo e delicado dela e a ambiguidade perturbadora dos sonhos" afirma Riot Dummerwitz. "Além disso, queria ter certeza de que a Lillia não soasse como algo que já existe no LoL."

Então, aí está ela: Lillia, a faunesa dos seus sonhos. Bom, tirando que... tá bom. Fomos descobertos. A história não acaba aí.

O desenvolvimento da Lillia não foi um sonho o tempo todo. Você deve se lembrar que Ryan "Reav3" Mireles fez algumas alusões pouco veladas à Lillia no vídeo Campeões na Temporada 2020. Naquela época, a identidade da Lillia girava em torno da troca de formas.

Vista seu pijama e pegue aquela sua mantinha preferida. Chegou a hora de contar a história de como a Lillia se tornou a corcinha preciosa que é hoje.

A faunesa transmorfa

A criação de um campeão começa com uma "semente", que é apenas a ideia inicial usada pela equipe para começar as explorações. Essa semente pode ser um atrativo na mecânica de jogo, um objetivo na narrativa ou só a percepção sobre um campeão. Às vezes, depois de meses de cuidado, rega e atenção, a semente germina e se transforma exatamente no que esperávamos. Mas, outras vezes, ela brota como algo completamente diferente.

A semente da Lillia era de uma "caçadora transmorfa meio apressada". Assim, o chefe de arte conceitual, Gem "Lonewingy" Lim, esboçou como seria a aparência de algo assim

09_Split_Jungler.jpg

"Eu desenhei três conceitos diferentes pra Lillia", conta Lonewingy. "O primeiro era de uma sacerdotisa tímida com uma faceta assassina. O outro era da fada-faunesa tímida, cujo humor podia alterar as estações. E o último conceito... Rá! Era uma xamã/exorcista errante com um... lado sombrio. Mas, basicamente, todos esses conceitos tinham dois lados, uma dicotomia."

A fada-faunesa agradou bastante a equipe graças ao design singular. Além disso, ela é uma faunesa, e isso cai feito uma luva para uma caçadora. Todo mundo sabe que as faunesas vivem na selva... err, nem pense em conferir se isso é verdade. E, para melhorar, ela nos proporcionou uma silhueta exclusiva.

Abram alas, Hecarim e Yuumi (e a forma de puma da Nidalee), porque chegou uma nova quadrúpede no pedaço no Rift.

10_split_jungler.jpg

"A ideia inicial do Lonewingy era de que a faunesa mudava as estações de acordo com o próprio humor, tipo um verão escaldante quando ela estava alegre, e um inverno gelado durante momentos de melancolia. Mas outro campeão sem camisa correndo por aí e lançando bolas de fogo – ou seja, outro Brand – não parecia legal o bastante", explicou Interlocutioner. "Então, começamos a pensar em outras dicotomias possíveis. Material e espiritual. Dia e noite. Nenhum dessas coisas muda em Summoner's Rift, então seria difícil associá-las à mecânica de jogo de um jeito significativo."

Dia e noite acabaram virando sonhos e pesadelos, e a Lillia alternaria entre uma lutadora de confronto de equipe (sonhos) e uma assassina (pesadelos) a cada cinco minutos, não importando as circunstâncias. A ideia era tornar os estilos de jogo diferentes o bastante para que as duas equipes precisassem ajustar a estratégia adequadamente... mantendo-se dispersas durante a forma de lutadora e reunidas durante a forma de assassina. Assim, os companheiros de equipe da Lillia poderiam alternar entre priorizar o controle dos objetivos ou entrar em confrontos de equipe, dependendo da forma que estivesse por vir, ao contrário do Kayn, que passa a partida inteira com a forma escolhida.

11_Lillia_Concept.jpg
Conceito de Lillia assassina criado pela artista Anna 'Newmilky' Nikonova

A equipe achou que estava chegando a algo interessante, mas só tinha um probleminha: os jogadores não gostaram.

"Recebemos muito feedback depois do primeiro teste de jogo, e os jogadores simplesmente não gostaram muito dela", recorda Riot Maxw3ll. "Minha intenção era que a troca de forma tivesse um valor estratégico importante, mas com uma mecânica bem simples. Acho que o preço de fazer essas duas coisas funcionarem bem juntas foi muito alto. O resultado foi um kit que não agradou aos jogadores, ou seja, tivemos que recomeçar do zero."

12_split_jungler_concept.jpg

"Depois que recebemos o feedback, ficou a pergunta: será que dá pra salvar alguma coisa disso?", conta Interlocutioner. "Ela vai ser só uma faunesa? Os sonhos ainda valem a pena? Foi então que pendemos para outra das características interessantes dela: a timidez."

Bonitinha mas diferente

"A gente tinha certeza que queria uma Lillia bonitinha desde o começo, mas vários campeões tradicionalmente 'bonitinhos' do LoL na verdade são meio doidos", diz Interlocutioner. "É uma realidade infeliz dos campeões do jogo. Eles têm que matar pessoas, então a maioria acaba ficando com um parafuso solto mesmo."

LoL tem vários tipos de personagens bonitinhas: Lulu é excêntrica e doidinha, Annie é adorável de um jeito meio ameaçador, Jinx é um gatilho desenfreado, Lux é aquela garota animada da fila do pão, Neeko é uma peixe fora d'água supercuriosa, Poppy é humilde e corajosa, Zoe é sábia e criançona, Soraka é uma banana roxa e Yuumi é uma gatinha. Então, que tipo de personagem bonitinha estava faltando? E como jogar o lado insano para escanteio?

13_Splitjungler_teamfight.jpg

"Eu fiz algumas animações iniciais da Lillia atacando com a arma", conta Lonewingy. "Ela fechava os olhos e meio que se inclinava para trás enquanto brandia o cajado. E percebemos que esse era o tipo de característica bonitinha que faltava: a timidez. Apesar da troca de forma não funcionar como a gente queria, ela rendeu nossa preciosa faunesa tímida".

Mas a equipe precisava ter certeza de que os jogadores se afeiçoariam com a Lillia como uma faunesa tímida. Então, eles analisaram os dois fatores mais importantes que permaneceram na forma final dela.

"Eu pensei: 'e se a timidez dela servisse para mostrar como os sonhos a fortaleceram?', conta Interlocutioner. "Lillia quer conhecer e ajudar as pessoas, mas morre de medo delas. E se alguma hora ela não tivesse mais medo e passasse a saltitar por aí, cheia de alegria e exuberância? Afinal, é para isso que os sonhos servem."

A equipe usou a mecânica de jogo da Lillia para mostrar como ela deixa a timidez para galopar por aí sem medo de ser feliz. Os Golpes Florescentes dela têm um efeito passivo que concede acúmulos de velocidade de movimento que decaem ao longo do tempo. Isso promove um estilo de mecânica de jogo do tipo "bater e correr", que permite que a Lillia dispare contra o inimigo, dê com o cajado nele, e se afaste correndo enquanto olha para trás pedindo desculpas.

"Eu queria muito que a Lillia parecesse uma faunesa tímida, até meio esquisita. Foi um grande desafio. Como fazer alguém 'tímida', mas cheia de vigor?", reflete Riot Maxw3ll. "Mais do que tudo, eu queria que ela fosse fraca contra invasões no começo do jogo. Se você se deparasse com essa faunesa na floresta, ela se assustaria e fugiria, pois não seria capaz de lutar com você ainda. E a velocidade de movimento dela permite isso."

Mas já existe um caçador quadrúpede muito rápido no LoL, então a equipe precisava garantir que os jogadores não tivessem como confundir uma faunesa ultrafofinha com o Hecarim, o cavalo espectral sinistro.

15_Lillia_Run_GIF.gif
“Olha, sério... Argh... Algumas pessoas gostam de pensar que a Lillia é a esposa do Hecarim. Mas não é! Riven tem uma espada, Tryndamere tem uma espada . Eles também são marido e mulher? "brinca Lonewingy. "Tivemos que diferenciar bastante a Lillia do Hecarim para que os jogadores não os confundissem no jogo. Por isso, demos à Lillia uma cauda felpuda, cores mais vivas e um porte menor que o do Hecarim.”

"Enquanto pensava nos movimentos da Lillia, assisti a um monte de vídeos de cervos jovens", explica o animador Drew "Sandwichtown" Morgan. "As pernas deles são ligeiras e, quando andam, elas golpeiam o chão. Os corpos deles são pesados, mas ágeis. Eu queria transparecer alegria e empolgação quando a Lillia corresse. Por isso, assisti a vídeos de um antílope chamado cabra-de-leque. Eles dão pulinhos verticais quando estão felizes, como se tivessem molas, e usei isso como inspiração para a animação de corrida da Lillia."

16_Lillia_Idle.gif
Na animação de ócio, Lillia olha preocupada ao redor, agarrando-se ao galho de sua árvore-mãe como se fosse uma mantinha de segurança.

Lillia começa toda partida como um botão de flor: instável, insegura, hesitante. Mas, à medida que coleta os sonhos, ela desabrocha em algo totalmente diferente. A confiança dela cresce, ela fala mais alto, ganha vida e saltita pelo Rift, fazendo os campeões dormirem e colhendo sonhos.

"Encaramos muitos desafios no desenvolvimento da Lillia", recorda Interlocutioner. "Mudamos o kit dela, associamos ao Florescer Espiritual... Todos os pontos foram se conectando com o tempo. As pessoas nos perguntam, 'Como vocês inventaram a Lillia? Ela é tão singular.' A resposta secreta é: 'Não teve outro jeito. Era o único caminho possível a seguir.' Só espero que todos esses desafios tenham ficado em segundo plano, e ela tenha realmente desabrochado em uma linda flor, amada pelos jogadores."

E essa é a história do desenvolvimento da Lillia. De caçadora transmorfa a uma faunesa dos sonhos tímida. O resultado da Lillia não foi exatamente o que esperávamos no começo, mas depois de muito cuidado, ela não só desabrochou: ela floresceu.



  • Copiado para a área de transferência