Dev
Análise de Campeã: Rell

A equinista de aço.

DevAutorRIOT CASHMIIR
  • Copiado para a área de transferência

Noxus tem um problema. Não, não é só o gosto de Demacia por patriotas rodopiantes, nem a ameaça inquietante da Névoa Negra, nem o número crescente de demônios em Runeterra. É algo mais interno e... bem mais metálico.

O Mordekaiser é inevitável, e Noxus não deve medir esforços para derrotá-lo.

Mas como farão isso? Será que estão dispostos a deixar seus princípios morais de lado para construir sua arma suprema? O que acontece depois que essa arma se voltar contra eles?

Rell acontece. Mas o império de Noxus não está pronto pra essa conversa.

Alimentada pela fúria

Quando a equipe de desenvolvimento começou a criar a Rell, o ponto de partida foi: uma suporte/tanque sombria. Como isso não é o bastante para criar uma personagem, fizeram o que qualquer um faria – pediram a ajuda de um artista.

"Nós curtimos muito a ideia de criar um suporte tanque. Já se passou um bom tempo desde que desenvolvemos um – Braum foi o último", conta o artista conceitual sênior Justin "Riot Earp" Albers. "Mas, ao contrário do Braum, queríamos que ela tivesse um passado e uma personalidade mais sombrios. Explorei algumas opções diferentes, mas todo mundo estava bem apegado ao conceito da manipulação de metal. Depois de entrarmos num acordo em relação a isso, restou apenas decidir qual seria a origem da Rell."

01_rell_1.jpg

Em Runeterra, há um lugar onde escuridão, força e armadura realmente dão certo: Noxus. É uma terra de inclusão, tolerância e oportunidades isto é, pelo menos para as pessoas dispostas a ignorar a própria ética na busca pelo poder.

"A Rosa Negra, que comanda as operações clandestinas em Noxus, está interessada em coisas terríveis para aumentar os domínios e o poder do império", explica o líder de narrativa Jared "Carnival Knights" Rosen. "Invocação de demônios, magia do Vazio, ressureição e subjugação de deuses mortos... Um pouquinho de tudo. Uma das coisas que esse grupo de aristocratas milenários descobriu foi a magia dos símbolos, a qual possibilita que a magia de seres vivos seja arrancada e inserida à força em outra pessoa."

Então, ao procurar uma explicação para o "passado sombrio" da Rell, a equipe focou no lado sujo de Noxus.

02_rell_4.jpg

Filha de uma agente da Rosa Negra e de um soldado raso noxiano, Rell teve seu despertar mágico ainda na infância, o qual se manifestou numa forma incrivelmente rara: a ferromancia, também conhecida como manipulação de metais. Perfeita para combater o Mordekaiser, um revenã ligado a esta substância. Seus pais fizeram o mesmo que qualquer verdadeiro patriota noxiano: enviaram-na para uma escola de crianças mágicas para ser transformada numa arma de Noxus.

Rell passou anos nesta instituição sendo forçada a lutar contra outros alunos para que "aprendessem uns com os outros e melhorassem". Ela derrotou todos.

Porém, conforme vencia os outros estudantes e se tornava cada vez mais poderosa, seus colegas começaram a desaparecer. Eram arrancados da vida dela, assim como os instrutores arrancavam a magia dos corpos dos jovens e a inseriam em Rell, sua arma suprema.

03_Base_Rell_Final2.jpg

"A magia das outras crianças era implantada em Rell com a magia dos símbolos, fortalecendo os poderes latentes dela", esclarece Riot Earp. "Mas o procedimento era muito doloroso – tanto para Rell quanto para os outros alunos. Me esforcei bastante para colocar os símbolos nos braços dela, principalmente no que segura a lança, para deixá-los bem evidentes ao jogar com ela. Queria evidenciar a dor que ela sofreu para que entendessem seu passado."

Quando Rell derrotava os outros jovens, eles morriam devido aos ferimentos ou os instrutores retiravam a magia de seus corpos para implantarem nela. O procedimento os deixava vazios, como zumbis, sem magia nem emoção.

No entanto, Rell nunca desejou nada daquilo. Ela não queria lutar contra seus amigos, os únicos em sua vida que a tratavam com compaixão e amor. Quando descobriu que mentiram para ela e a forçaram a ferir pessoas... Ela ficou furiosa com tudo e todos, destruindo o local por completo.

"É muito difícil simpatizar com a raiva, mas queríamos que os jogadores compreendessem a Rell. Toda a dor que ela sofreu, todas as decepções", conta a editora-chefe de narrativa Elan "Qulani" Stimmel. "Esse também foi um dos motivos pelo qual decidimos que Rell fosse jovem: é muito mais fácil entender e ter empatia pela fúria de alguém novo. A maioria dos adolescentes já sente bastante angústia mesmo sem saber que sua vida foi alimentada por mentiras."

E é aí que conhecemos Rell. Ela está livre da instituição. A Rosa Negra conseguiu o que queria. A maior arma de Noxus finalmente foi libertada.

Ferromancia irrefreável

"Minha vontade era que Rell fosse o tanque mais forte que o mundo já viu. Imaginei uma personagem bem blindada que quebra o chão em que pisa, destruindo a terra sob si com seu enorme poder", comenta o designer de jogos Stash "Riot Stashu" Chelluck. "Infelizmente, é difícil mostrar isso no LoL, e eu ainda tinha que respeitar o tema e mostrar a habilidade de manipular metais. Tentei encontrar jeitos bacanas de inserir a ferromancia na mecânica de jogo para que a vissem como alguém poderosa e impactante, mas sem lembrar uma maga."

Portanto, a equipe precisava entender o que exatamente era a ferromancia. Como funciona? Como vai aparecer no LoL? E como ter certeza de que a Rell será vista como um tanque, e não uma maga que atira metais?

04_Rellbasescreenshots.jpg

"Eu queria que olhassem pra Rell e a identificassem como um tanque", revela Riot Earp. "Ao criar a armadura, que é feita com o metal da escola, tentei passar a impressão de uma jovem incrivelmente forte e poderosa. A parte metálica da armadura é volumosa e escura. Para balancear isso, fiz uma silhueta que lembra um vestido."

Rell forjou sua armadura usando a ferromancia. O equipamento age como uma espécie de campo magnético, permitindo que a personagem controle os metais ocultos no chão, em contato direto com seu corpo ou próximos a ela. O que Rell não é capaz de fazer é alcançar um inimigo a centenas de metros no campo de batalha e esmagar os ossos a armadura dele.

"Precisei encaixar na mecânica de jogo o fato de Rell ser um tanque e precisar estar perto dos inimigos para manipular a armadura deles", explica Riot Stashu. "A ultimate dela se tornou o melhor jeito de ilustrar a ideia do tanque. Ela fica cheia de poder e puxa os inimigos próximos para si, mas sem interromper as conjurações e canalizações deles."

05_Ult_Gif.gif

Mas isso ainda não explica como a ferromancia vai aparecer no LoL. Como tornar claro, em um jogo que exige clareza, algo invisível?

"Quando comecei a desenvolver a Rell, não tinha ideia de como criar efeitos visíveis para a ferromancia. É engraçado, mas a primeira coisa que fiz foi observar ímãs", compartilha o artista de efeitos visuais Kyle "RiotPrimaPrime" Valentin. "Não entendo bem como eles funcionam, mas sei que sua atração é muito forte, sendo frequentemente retratada como o desvio dos elétrons presentes no ar."

Após testar alguns efeitos e formas de manipulação de luz diferentes, RiotPrismaPrime encontrou algo que tinha a cara da Rell: a aberração cromática. Ao focar na distorção das cores, RiotPrismaPrime criou a impressão de que a luz se curva de um jeito peculiar ao redor de Rell quando ela conjura habilidades. Além disso, adicionar as cores de destaque vermelho e amarelo deu um toque mais terreno e colérico a ela, evidenciando sua personalidade.

"A ferromancia não é uma novidade no gênero da fantasia e da ficção científica, mas é em Runeterra. Ela precisava ser audivelmente diferente das outras formas de magia", indica o designer de som Darren "Riot DummerWitz" Lodwick. "Também tinha que ser distinguível dos outros Campeões que manejam metais, como o Mordekaiser e a Leona. Então usei vários métodos e fontes, como a moagem de metal, o gelo seco e um montão de processamento para tornar o som fluído."

06_rell_3.jpg

Uma cavaleira e sua montaria

"Um dos objetivos que tínhamos pra Rell era fazer alusão à temática do 'cavaleiro montado e blindado'", conta Riot Stashu. "Como minha intenção era dar a ela a aparência de tanque, precisei pensar em como isso se encaixaria na mecânica de jogo. Queríamos que ela fosse um tanque incontrolável que se move lentamente, mas isso não pega bem no LoL, porque o jogo depende bastante de movimento, posicionamento e desvios. Mas não consegui tirar aquela ideia da cabeça, então procurei um jeito de torná-la possível."

Já que Rell é capaz de manipular metais, é claro que não passaria o dia todo carregando uma armadura pesada por aí... certo? Ela precisaria de alguma coisa que a deixasse se mover mais rapidamente.

Encontrar a montaria certa para a personagem demorou mais do que a equipe esperava. Não podia ser fofinha demais, afinal, estamos falando da Rell. Ela está caçando o corpo docente da escola com a intenção de matar geral – e não faria isso montada num unicórnio colorido. Mas qualquer coisa que fosse "sobrenatural demais" não passaria a ideia do "cavaleiro montado".

07_REllhighhorsepoly.jpg

"Eu testei algumas opções diferentes para a aparência da montaria da Rell", comenta Riot Earp. "De início, explorei várias coisas, como figuras abstratas de metal e um basilisco. Mas nenhum deles deu certo, porque eram visualmente confusos. Por isso, decidi me ater a um cavalo, porém mais metálico e oco. Assim, ficou claro que não era um cavalo que você poderia alimentar com cenouras."

08_RellMounted.jpg

A troca de formas da Rell permitiu que a equipe explorasse duas ideias de mecânica de jogo: a do supertanque e a do cavaleiro a cavalo. Como ela pode alternar entre as duas formas (após certo Tempo de Recarga, é claro), foi possível nos dedicarmos bastante a ambas. Quando Rell mergulha na retaguarda e desmonta, move-se muito devagar, mas tem mais Armadura e Resistência Mágica. Ela está procurando a briga e não pensa em amarelar.

"Quando Rell resolve entrar na briga e desmonta, fica presa à forma a pé por um tempo", diz Riot Stashu. "O lado bom é que a deixamos bem forte, então ela sobrevive por um tempo, mas não é imortal. Na verdade, ela até ganhou o apelido de 'o cavalo autodestrutivo' durante os testes. Rell pode ir até qualquer luta em seu cavalo, porém, quando desmonta, se dedica de corpo e alma ao combate. E tudo bem. Os jogadores logo se acostumam e será incrível!"

Só havia um pequeno contratempo que a equipe precisava resolver em relação à montaria. Era difícil animá-la... Tipo, difícil mesmo.

09_animation.gif

"Criar uma animação legal para a montaria da Rell foi muito desafiador. O cavalo é a personificação da fúria e dos poderes magnéticos dela, então eu quis dar aos jogadores um momento cinemático para combinar com a fantasia de vê-la cavalgando rumo à batalha", revela o animador sênior David "davehelsby" Helsby. "Cada peça individual da armadura precisou ser animada, mas mantendo a clareza e proporcionando aquele momento emocionante. Passei um tempão alinhando visualmente cada peça metálica da forma de cavalo e a pé."

10_rell_5.jpg

Há outro motivo para desejar que a Rell represente a temática do "cavaleiro montado"... Lembra das crianças anuladas da academia? Certamente, ela se lembra.

"No fim das contas, seria fácil olhar pra Rell e pensar que ela estava com raiva, cheia de ódio ou em busca de vingança... Não que não seja verdade, mais o objetivo final dela é bem mais terno", afirma Carnival Knights. "Ela se solidariza com aquelas crianças mais do que com qualquer pessoa. E nada pode impedir que ela as salve. Em vários aspectos, ela é uma cavaleira galante. Quer proteger os indefessos, começando pelas outras crianças."

A vida perdida

Rell poderia ser alguém diferente se algo em sua vida tivesse mudado. Se não tivesse sido entregue à Rosa Negra por seus pais, ou descoberto a verdade sobre a escola, ou recebido um pingo de amor. Mas não foi isso que aconteceu.

Rell não fica remoendo o passado. Ele não a impede de encontrar um pouco de alegria na vida que tem agora...

11_Joke.gif

"A primeira coisa em que pensei quando ouvi que a Rell era uma adolescente e tinha uma montaria foi em cavalos mecânicos, tipo aqueles que você paga para cavalgar à porta de mercadinhos", recorda davehelsby. "Já vi adolescentes montarem bastante neles. Isso é muito interessante, porque são pessoas à beira da vida adulta, mas que ainda guardam um pouco de sua criança interior. Senti que aquilo fazia sentido para a Rell. Ela carrega muitas responsabilidades adultas, mas ainda é jovem e merece se divertir um pouco."



  • Copiado para a área de transferência