INTZ x Keyd: a hora da verdade

Por: LeonButcher

Não vai faltar pressão na final do CBLoL neste sábado em Florianópolis (SC). De um lado, um time novo com uma evolução meteórica que tenta provar seu talento. Do outro, um dos nomes mais tradicionais do League of Legends Brasileiro tenta voltar ao topo e esquecer resultados ruins do passado. É nesse clima que INTZ e Keyd vão fazer uma grande final, lutando pelo título e, consequentemente, pela vaga brasileira no International Wildcard Invitational, que vai acontecer na Turquia.

INTZ - A primeira final (de muitas?)

O que era promessa no final de 2014 se transformou em potência com uma velocidade meteórica. A INTZ começou 2015 atropelando geral no CBLoL e fazendo frente para Keyd e paiN. Na fase regular, foram 5 vitórias e 2 empates, um aproveitamento de 80%. Depois disso, só vitórias: o time de Revolta venceu o desempate contra a Keyd e barrou a paiN com um 3-0 na semifinal. A INTZ chega à sua primeira decisão em torneios oficiais de League voando baixo.

Mas sabemos que a pressão numa final presencial, com mais de 2.000 pessoas na plateia, pode balançar até mesmo o mais concentrado dos jogadores. Cabe a micaO e Revolta blindarem o lado emocional da equipe, já que eles carregam uma boa experiência de campeonatos anteriores.

O atirador e o caçador da INTZ já estavam presentes no CBLoL 2013 (micaO pela PeesPlay, Revolta pela Keyd), e também já disputaram algumas finais em campeonatos online (quando Djokovic era o caçador). Nos torneios presenciais pela INTZ, jogaram tanto a Regional do CBLoL 2014 quanto a BGL Battle no mesmo ano.

Em 2015, a história construída pela INTZ foi de belas jogadas e viradas sensacionais. São a marca registrada dos Intrépidos, e podem ser a chave para derrotar a Keyd no sábado. Será que a INTZ conseguirá quebrar a banca mais uma vez?

Keyd - Corrigindo o passado

Apesar de ser uma das equipes mais tradicionais de League no Brasil, a Keyd não soma um retrospecto muito consistente em campeonatos oficiais no país. No CBLoL 2013, após vencer duas das quatro classificatórias, a equipe (com Revolta na selva) foi eliminada na fase de grupos com três derrotas e nenhuma vitória. No final do ano, eliminação nas quartas de final contra a Isurus Gaming no Desafio Internacional, sendo a única equipe brasileira a não passar da primeira fase do torneio.

O ano de 2014 parecia mostrar o tamanho da mudança que aconteceria com a equipe. O nome foi alterado de “Keyd Team” para “Keyd Stars”, e vieram jogadores estrangeiros pela primeira vez – os coreanos SuNo e Winged. Para fechar o time dos sonhos, o que parecia improvável: brTT trocando a paiN pela Keyd, uma das maiores rivais.

Era uma das melhores equipes que o país havia visto até o momento, e os resultados só confirmaram isso: vitória em três campeonatos online na sequência, encerrando com o primeiro título oficial da equipe, a Liga CBLoL 2014 - Série dos Campeões de 2014, quando dominaram do começo ao fim.

Foi então que o passado voltou a assombrar a Keyd, e nas semifinais da Regional 2014 a equipe caiu perante a KaBuM eSports, que havia perdido dois daqueles campeonatos online no começo do ano e tinha acabado de trocar seu suporte e atirador. SuNo e Winged saíram, seguidos por brTT no final do ano.

Em 2015, a história começou a se repetir: novas contratações (takeshi), mais uma dupla de coreanos (Emperor e DayDream) e grandes atuações no primeiro semestre. Mas é uma equipe com fôlego novo, preparada para vencer o CBLoL e fazer bonito lá fora. Eles tropeçaram em alguns jogos – principalmente contra a INTZ –, mas mostraram o estilo agressivo e rápido que havia marcado a equipe no primeiro semestre de 2014. Focar todo esse potencial na decisão em Floripa será o primeiro passo para a Keyd exorcizar o passado para depois conquistar seu futuro.


4 years ago

Marcado com: 
CBLoL

Conteúdo Relacionado