Conheça as equipes do Desafio Internacional na BGS

Por: PHsuman

O Desafio Internacional entre Brasil e América Latina durante a Brasil Game Show 2013 se aproxima, e as equipes já se preparam para o grande confronto. Serão três dias de competição para definir o grande campeão da região, em partidas que prometem muita emoção. Conheça melhor os oito classificados, e prepare a sua torcida .

Brasil

Representando o Brasil, temos quatro equipes que já se conhecem de outros confrontos, trazendo à tona algumas rivalidades tradicionais e outras mais recentes:

  • paiN Gaming

    Atual campeã brasileira, a paiN vem ampliando sua experiência internacional enquanto mantém uma das formações mais sólidas do cenário local. Jogadores como Kami (meio) e brTT (atirador) são referências em suas posições, e a equipe vem buscando um entrosamento cada vez maior em sua “gaming house” em São Paulo, onde treina já há cerca de 6 meses.

    A paiN voltou sem o título do International Wildcard na Alemanha, perdendo na final para a GamingGear.eu, mas fez uma boa campanha na classificatória para o Desafio. Venceu a sua grande rival CNB na final, efetivando na equipe o novo suporte Minerva, que entrou no lugar de Espeon.

  • CNB e-Sports Club

    A vice-campeã brasileira de 2013 é sempre um nome forte nos torneios que disputa. Impulsionada por uma grande organização de marketing e comunicação, a CNB traz consigo uma das maiores torcidas do Brasil.

    Entre seus principais jogadores estão manajj (atirador) e Alocs (suporte), que foram campeões nacionais em 2012. Depois do Campeonato Brasileiro 2013, a formação foi mantida, mas o técnico Philip saiu, indo para a recém-formada KaBum e-Sports. O reencontro dele com o ex-time aconteceu na semifinal da eliminatória para o Desafio, quando a CNB eliminou a KaBuM. Na final, uma espécie de “repetição” da decisão do Campeonato Brasileiro, a CNB acabou perdendo para a paiN.

  • Keyd Team

    Com um desempenho irregular em 2013, a Keyd tenta se restruturar e retomar seu lugar entre as maiores equipes do país. O time chegou como favorito ao Campeonato Brasileiro de 2013, tendo se classificado em primeiro lugar com atuações impressionantes, mas acabou decepcionando: três derrotas, nenhuma vitória, eliminação precoce ainda na fase de grupos. Na semifinal da classificatória para o Desafio Internacional, perdeu para a PaiN, mas garantiu o terceiro lugar ao vencer a KaBuM. Em seguida, voltou a enfrentar a KaBuM (dessa vez na final da WCG Brasil), mas acabou levando a pior e ficou com o vice-campeonato.

  • KaBuM e-Sports

    O nome do time pode até ser novo, mas sua formação não deve ser subestimada. Estamos falando dos jogadores ex-Nex Impetus, time que chegou à semifinal do Campeonato Brasileiro 2013, e que vem dando muito trabalho a equipes mais tradicionais. A KaBuM vai ao Desafio embalada pela recente conquista da WCG Brasil, e de olho na final mundial WCG China.

    O time traz cartas na manga que vão desde jogadores experientes, como Bruno “bit”, até revelações recentes como o atirador Digolera, que ganhou o apelido de “Jesus Pentakill” depois de uma atuação monstruosa no Campeonato Brasileiro. (os cabelos longos do “Jesus” agora foram cortados como pagamento de promessa pela conquista da WCG).

América Latina

Representando os servidores Norte e Sul da América Latina, temos:

  • Dash9 (Colômbia)

    Uma das equipes mais antigas e consistentes da região, a Dash9 Gaming nunca fica de fora dos grandes eventos, e no Desafio Internacional não poderia ser diferente. Depois de terminarem em terceiro lugar no torneio na Cidade do México, eles começaram a recuperação, e chegam à BGS como a melhor equipe do servidor Norte da América Latina, agora com Lulos – um dos fundadores da equipe – e Havok, jogadores que não puderam participar da eliminatória.

    De todas as equipes latinoamericanas, a Dash9 é a que tem mais experiência contra o Brasil: disputou uma partida de exibição contra a paiN Gaming há alguns meses.

  • Isurus (Argentina)

    A atual formação da Isurus Gaming Argentina é a definição de esforço, autosuperação e luta para se manter competitivo. Como representante do servidor Sul, a Isurus Argentina é a união dos melhores jogadores argentinos, usando a antiga equipe U Rage Quit como base de talentos. Depois que a URQ sofreu uma derrota dolorosa no final LAS, no Chile, ela fez o possível para criar uma equipe muito melhor, e desde sua primeira partida competitiva foi capaz de provar os resultados. É a equipe a ser batida não somente no Sul, mas em toda a América Latina.

  • Arenales Net Games (Peru)

    O terror latino conhecido como ANG Peru está sempre presente nas melhores competições da região. Eles foram os responsáveis por eliminar do Desafio Internacional os atuais campeões da América Latina, Lyon Gaming. A ANG Peru segue pronta para a reta final nas competições do ano com a participação na BGS e também representando o Peru na WCG China.

  • Renegades of Hell (Chile)

    A melhor equipe chilena chega à BGS depois de uma grande aquisição: NikeZ, conhecido como o melhor jogador da selva no Chile e um dos melhores da América Latina, notável ex-integrante da Isurus Gaming Chile. Agora o Renegades of Hell chega à BGS com toda a atitude e o potencial necessário para ser um protagonista dessa aventura.


Essas são as oito equipes que vão lutar pelo título e pela premiação (total de US$ 30 mil) no Desafio Internacional durante a Brasil Game Show (BGS) 2013. As partidas vão acontecer nos dias 26 e 27 (sábado e domingo), com a grande final no dia 28, tudo transmitido ao vivo pelo canal da Riot Brasil no Twitch.

Em breve, mais detalhes sobre os horários, regulamento e modo de disputa. Nos vemos na BGS!


6 years ago


Conteúdo Relacionado