Guia de Sobrevivência: Grupo B

Por: LeonButcher

O clima no Grupo B será de “caos controlado”. Com quatro equipes que adoram uma luta 5x5, as partidas serão sangrentas, e o placar de mortes vai subir. E bastante.

Será que o resto do grupo consegue segurar a poderosa Star Horn Royal Club? A TSM conseguirá continuar com sua boa fase no Mundial? O entrosamento da SK Gaming será o necessário para fazer a equipe passar de fase? A Taipei Assassins pode novamente chocar o mundo com mais uma excelente atuação em palco Mundial? É o que veremos.

Leia também: Analisando o Grupo A

Team SoloMid

Topo: Dyrus
Caçador: Amazing
Meio: Bjergsen
Atirador: WildTurtle
Suporte: Lustboy

Os caras estão de volta. Depois de três fases assistindo a Cloud 9 levantar o caneco da LCS na América do Norte, a TSM finalmente reconquistou o trono da região.

No papel, a TSM é a equipe perfeita. Eles têm como titulares dois veteranos da LCS (Dyrus e WildTurtle), além de três estrangeiros talentosos (Lustboy, Amazing e Bjergsen). A equipe tem qualidade e liderança suficientes para ir longe. E, apesar de algumas inconsistências durante a fase regular da LCS, parece que a equipe encontrou seu jogo ao derrotar a Cloud 9 na final da LCS de Verão.

Embalada após a conquista da LCS, a TSM pode finalmente conseguir transformar tanto potencial em resultados de verdade no Mundial para lutar pelo título. Eles só precisam passar pela Fase de Grupos primeiro.

Star Horn Royal Club

Topo: Cola
Caçador: inSec
Meio: Corn
Atirador: Uzi
Suporte: Zero

Se tivéssemos de citar apenas uma equipe para exemplificar o estilo de jogo ofensivo chinês, esta equipe seria a Star Horn Royal Club. Eles nunca fogem de uma luta, geralmente levando a vitória em banhos de sangue caóticos.

Mesmo com o estilo de jogo agressivo chinês, a Royal conta com dois jogadores coreanos entre os titulares: o Caçador inSec e o Suporte Zero. Por sorte, os dois são mais do que capazes de se encaixarem no estilo de jogo que a equipe propõe. No entanto, como resultado da barreira de linguagem, inSec ficou conhecido durante da fase regular da LPL por ir muito além de onde sua equipe estava lutando, e constantemente era abatido sozinho. Quando a Royal perde, a culpa geralmente recai sobre essas falhas de comunicação.

E então temos Uzi. Um dos melhores Atiradores do Mundo, ele é conhecido por sua habilidade de lidar praticamente sozinho com todo o time adversário, entrando de cabeça nas lutas e fazendo o que faz de melhor: abater inimigos. Um Uzi confiante e com vantagem é tudo o que a Royal quer numa partida.

Azubu Taipei Assassins

Topo: Achie
Caçador: Winds
Meio: Morning
Atirador: Bebe
Suporte: Jay

Nunca subestime a Taipei Assassins. Lá atrás, no Campeonato Mundial da Segunda Temporada, eles vieram do nada para surpreender o mundo inteiro com atuações fantásticas e levar a Copa do Invocador.

Desde então, porém, a TPA mudou completamente. Todos daquela equipe saíram, com exceção de Bebe, deixando o veterano Atirador com a responsabilidade de liderar uma nova equipe em mais um Mundial. Demorou uma temporada inteira para isso acontecer, mas a TPA de 2014 voltou a ser muito assustadora.

Com grandes talentos jogando na Selva e no Meio, Winds e Morning, podemos esperar muita movimentação pelo mapa logo cedo. Nas rotas laterais, o ex-técnico da NaJin Black Sword, Sim, foi o responsável por formar uma equipe consistente e precisa. Com novos jogadores e um novo objetivo, será que a Taipei Assassins consegue novamente surpreender o mundo?

SK Gaming

Topo: fredy122
Caçador: Svenskeren
Meio: Jesiz
Atirador: CandyPanda
Suporte: nRated

Outra equipe forçada a se reconstruir em 2014, a SK Gaming tentou criar uma nova formação sem seu capitão e Meio de longa data, Ocelote. Como resultado, a equipe teve resultados medianos na fase de Primavera enquanto tentava encontrar sua nova identidade.

No entanto, ao longo do torneio, a equipe começou a se encontrar. Jesiz, o novo meio, apareceu, enquanto o suporte nRated tomou conta da posição de capitão e líder estratégico. Eles se estabeleceram como uma verdadeira unidade de combate, terminando a fase regular em primeiro lugar e prosseguindo para a fase eliminatória, onde perderam nas finais para a Fnatic.

Com o começo da fase de Verão 2014, a SK Gaming era a clara favorita para tomar controle da Europa e conquistar o primeiro lugar da região para o Mundial. Reforçada por um novo técnico – Incarnati0n – e um psicólogo esportivo, eles buscaram o título da EU LCS e, eventualmente, o Mundial. Podem não ter conseguido a LCS, mas o terceiro lugar foi suficiente para testar o poder de sinergia deles contra as melhores equipes do mundo.

Entretanto, o que pode dificultar a busca da SK Gaming por uma vaga na Fase Eliminatória é Svenskeren. O Caçador da equipe foi banido das três primeiras partidas do Mundial por ter cometido ofensas raciais enquanto treinava no servidor Taiwanês (detalhes no lolesports.com). Com a falta de entrosamento nas primeiras partidas, a SK Gaming vai precisar utilizar todo seu potencial na fase de rotas para conseguir uma (cada vez mais difícil) vaga.

Dinâmica do Grupo

Todas as equipes do Grupo B têm algo a provar. A TSM quer mostrar que é digna do primeiro lugar da América do Norte. A Royal Club quer apagar a mancha por ter perdido a final do Mundial 2013. Já a Taipei Assassins quer provar que o Mundial de 2012 não foi pura sorte. Finalmente, a SK Gaming quer calar os céticos e focar no que tem de melhor – trabalho em equipe.

Como resultado disso, todas as quatro equipes chega com sede de vitória. Eles vão jogar tudo o que têm, lutando pela sobrevivência. O grupo B será um dos mais agitados, com emoções por todos os lados.

Estilos de Jogo

Em termos de estilo de jogo, o Grupo B é um dos mais diversos, fazendo com que as previsões de resultados sejam difíceis. Será que a agressividade desmedida da Royal Club consegue derrubar as estrelas da TSM? E a experiência da TPA consegue desbancar a sinergia dos europeus da SK Gaming? É complicado dizer.

O certo é que, em um grupo com equipes que adoram lutar, vai ser crucial conseguir vantagens cedo na partida. Uma vez que uma dessas equipes sair na frente, será extremamente difícil para as outras acompanharem.

Jogadores-Chave

Uzi

Uzi pode ganhar partidas sozinho. E ponto final.

Se ele conseguir encaixar seu jogo e capitalizar suas vantagens, a Royal Club se transforma em uma das equipes mais assustadoras de League of Legends, particularmente se ele estiver no controle de sua amada Vayne. Uzi normalmente lidera a turma, mas consegue ficar a salvo, graças a suas mecânicas excepcionais e a ajuda de seu time.

Vale lembrar, porém, que as equipes chinesas são tradicionalmente dependentes dos Atiradores, e nisso a Royal não é diferente.


Bjergsen

Desde que chegou da Europa, Bjergsen se tornou uma força dominante do Meio na América do Norte. Seu estilo de jogo com diversos abates demanda um grande respeito e cautela por parte dos oponentes de rota, fazendo dele um adversário monstruoso se conseguir alguma vantagem.

Em palco Mundial, no entanto, ele terá uma concorrência forte: rivais como Corn e Morning na rota, sem contar a pressão de caçadores como inSec, Winds e Svenskeren.


Winds

Winds esteve em uma posição delicada ao ter que entrar no lugar de DinTer como Caçador da TPA, mas ele conseguiu atuar conforme a torcida – e a equipe – esperava. Com Morning e Achie nas suas costas, ele está sempre liderando esquadrões da morte em grandes movimentações pelo mapa.

Muito mais uma mente estratégica do que um poderoso Caçador, Winds sabe quando e onde tomar as vantagens para sua equipe.


Coringas

Jesiz

Jesiz é um jogador imprevisível: em alguns momentos pode parecer um deus absoluto, em outros dá a impressão de ser um dos piores Meios da Europa. A SK raramente cede grandes vantagens para os rivais quando consegue largar na frente, e a marca oficial de Jesiz, magos com ataques à grande distância, é o ponto central dessas vitórias.

Entretanto, ele pode perder a cabeça, sendo muito agressivo e escolhendo as lutas erradas para participar. Somente o tempo e o clima da partida dirão como Jesiz irá atuar.



Dyrus

Eterno pilar da TSM na rota do topo, Dyrus raramente perde o controle da parte superior do mapa. O que o transforma em um Coringa é a sua habilidade ocasional de decidir que está cansado de perder e então virar um jogador fora de controle, obliterando todos os adversários.

Quer um exemplo? Veja as partidas da TSM contra LMQ e Cloud 9 nas eliminatórias da LCS de Verão 2014, quando seu Dr. Mundo e Lulu rechaçaram qualquer chance de os oponentes voltarem ao jogo. Ele pode não ser um jogador emotivo, mas é melhor não deixá-lo irritado – só quem tem a ganhar com isso é a TSM, e sua torcida.


InSec

Durante grande parte do começo da temporada, inSec teve problemas na Royal Club, sendo diversas vezes pego fora de posição e indo muito a fundo do território inimigo sem ajuda, muito por conta de erros de comunicação por barreiras de linguagem.

Mas, quando está na mesma página que a sua equipe, inSec surge como uma grande potência, o jogador do lendário Lee Sin que todos nós conhecemos. Se ele conseguir conter suas tendências super agressivas, podemos presenciar atuações memoráveis, com as que o fizeram ser temido por todo o território competitivo.


Fique atento à cobertura do campeonato na Central do Mundial, com notícias, reportagens e resumo dos dias da competição.


4 years ago


Conteúdo Relacionado