Relembre momentos marcantes da IEM

Por: LeonButcher

Com o final da Classificatória para a Temporada 2015, também foi definido o representante brasileiro para a IEM San Jose. A disputa será mais uma chance de o cenário nacional medir forças com equipes de outros países, o que já aconteceu em outras oportunidades e outros lugares, como veremos a seguir.

Desde 2007

Poucos campeonatos internacionais existiam quando a Intel patrocinou um evento da ESL (Eletronic Sports League) e descobriu um nicho grande a ser explorado. A partir do ano seguinte, em 2007, a Intel em parceria com a mesma ESL criaram a Intel Extreme Masters, uma série de campeonatos que levavam a uma final entre os vencedores de cada etapa.

A IEM começou com poucas modalidades, mas se transformou em uma das disputas competitivas mais tradicionais do cenário. Entre os grandes nomes que entram no evento está o League of Legends, presente desde 2011, quando foi montado um torneio com equipes convidadas, apenas europeias. A partir de 2012, League começou a contar com desafios globais, com uma final mundial sendo sediada em Hanover, na Alemanha.

Desde então tivemos diversos momentos memoráveis de League a cada ano de IEM: da vitória da World Elite (China) em Guangzhou ao surgimento da imbatível e agressiva Moscow Five (Rússia) na IEM Kiev; da famosa destruição da base da SK Gaming pelo Kassadin de xPeke (Fnatic – Europa) na IEM Katowice à vitória da Keyd Team sobre a LG-IM (Coreia) na IEM São Paulo.

Crescimento brasileiro

As equipes brasileiras não têm um retrospecto tão bom na IEM: são 10 vitórias e 20 derrotas (contando apenas os torneios de desafio global), mas temos ótimas recordações gravadas nas memórias dos torcedores. Muitos consideram a IEM São Paulo 2012 o verdadeiro nascimento do cenário competitivo brasileiro, já que o torneio era restrito a times locais e não era parte dos desafios globais. Foi a primeira chance de as equipes mostrarem seu potencial em um grande palco presencial, mesmo antes de a Riot Games inaugurar um servidor no país.

Em 2013, foi a primeira vez em que equipes estrangeiras visitaram o Brasil para jogar um campeonato. Apesar de todas os quatro times do país terem sido eliminados, fica na memória a vitória espetacular da Keyd Team sobre os coreanos da LG-Incredible Miracle, em partida marcada pela virada dos jogadores e a grande animação da torcida. A IEM também deu a oportunidade de, pela primeira vez, uma equipe brasileira disputar um campeonato no exterior (paiN Gaming no Mundial da IEM em abril de 2013).

Em 2014, mais uma vez durante a Campus Party São Paulo, a IEM reuniu equipes brasileiras (paiN, CNB, Seven Wars), latinas (Lyon Gaming, Isurus e Furious) e europeias (Millenium e oceloteworld). Depois de partidas emocionantes, a paiN chegou à final, mas não conseguiu parar a Millenium, ficando com a prata. Ainda assim, a torcida e os jogadores comemoraram bastante o crescimento no nível de jogo demonstrado, e os jogadores europeus ficaram impressionados com a energia vinda da plateia.

Em 2015 a IEM não virá até o Brasil, mas um representante brasileiro (paiN Gaming, novamente) tentará sua sorte na IEM de San Jose nos dias 6 e 7 de dezembro contra cinco equipes internacionais: Lyon Gaming (México), Cloud 9 (Estados Unidos), Alliance (Europa), Team SoloMid (América do Norte) e Unicorns of Love (Europa). Conheceremos mais dos adversários da equipe brasileira na semana que vem.


Se quiser saber mais sobre a IEM San Jose, acesse o site do campeonato.

Fotos: Intel e ESL | Video: SBG


4 years ago

Marcado com: 
IEM, Esports